Hipopótamos de Pablo Escobar tornam-se problema na Colômbia…

Nos anos 80, o barão da droga Pablo Escobar contrabandeou 4 hipopótamos de África para o seu jardim zoológico privado. Quase 40 anos depois, estes animais estão livres no maior rio da Colômbia e ameaçam o ecossistema e as populações de cidades vizinhas...

0
33

Nos anos 80, o barão da droga da Colômbia, Pablo Escobar, contrabandeou quatro hipopótamos diretamente de África para o seu jardim zoológico pessoal na famosa Fazenda Nápoles. Quase 40 anos depois, estes animais selvagens são agora uma ameaça à população colombiana e ao ecossistema do local, navegando quase livremente pelas águas do Magdalena, o principal rio na Colômbia.

Escobar foi um dos mais infames narcotraficantes do mundo, constituindo um autêntico império de produção e tráfico de cocaína pela América e por todo o mundo. E, com esse dinheiro, decidiu construir um jardim zoológico na central do Cartel de Medellín, importando animais exóticos de todos os cantos do mundo, como girafas, elefantes e rinocerontes, indica uma reportagem do canal televisivo norte-americano CBS.

Entre estes animais estavam quatro hipopótamos vindos de África. Com a queda e assassinato de Escobar em 1993, o Governo decidiu distribuir os animais por variados jardins zoológicos do país – expecto os hipopótamos, que deixaram caminhar livremente até aos pântanos do rio Magdalena.

“As pessoas esqueceram-se dos hipopótamos”, afirmou à CBS o biólogo David Echeverri, que trabalha com a CORNARE, a agência ambiental responsável pela gestão de hipopótamos na região – mais de 50 atualmente.

A área pantanosa torna-se uma espécie de paraíso para os hipopótamos, que não têm qualquer predador por perto e dispõem de largas quantidades de comida e água. Só que há um problema: estão cada vez mais perto das pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here